POSTAGENS

segunda-feira, 20 de maio de 2013

AS DECISÕES ERRADAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS!!

Eu sofri, sofri muito por ser rejeitado! Não era para ser assim, mas deixei que tudo acontecesse! Estúpidas decisões, malditas lembranças e resoluções tomadas! Eu tinha de tudo: uma boa mesada, um belo carro, prazeres e luxúrias ilimitadas! Era o perfeito, a demasia excessiva, o melhor de tudo e o bem sucedido! Era o próprio cara, o queridinho da mamãe, o favorito numa família de zumbis e desestruturada! Meus bens vieram-me sem esforço algum! Não tive que lutar e nem me esforçar para obtê-los! Consegui as maiores notas às custas de negociantes e charlatões! Fui o melhor no volante, o mais rápido, o mais ágil, o mais ousado e o mais sortudo! Não sofri críticas, nem oposições, nem queixas e nem interjeições, só bajulações, por ser filho de pessoa pública!  Minhas amizades triplicavam-se semanalmente, voltadas pela regalia, posição social, status, beleza e pelo meu título! Gozei das melhores milícias e das melhores posições; abusei do poder físico, da astúcia e da influência! Fui ousado, disposto e dinâmico! Meus pais nunca se incomodaram com isso! Eram permissivos à tudo que fazia! Quanto aos que falavam de mim, não passavam de acusadores invejosos, amantes de mentiras, pregadores de leis ou gentes religiosas - hoje vejo os seus valores. Desuni-me a eles, cambada de urubus, corja de superperfeitos e classes não privilegiadas! Suas moralidades e disciplinas faziam-me cócegas, quando me arrotavam as suas práticas, suas instruções e seus ensinos desnecessários! Por isso, desafiei-os com roupas à moda de fora, sendo merecedores de insultos, palavreados e culminâncias ostentosas! Eu era o próprio rei!! Minha percepção de vida era alta, esnobe e excelsa! Tive os melhores brinquedos, e abusei das melhores escolas e hospedarias! Dava valor à propriedade, a carrões de luxos e a pessoas bonitas! Brevemente herdaria os negócios de família se não fosse esses malditos vícios, as quais me sujeitaram à escravidão! Isso me preenchia o vazio, acalmava minha alma e despertava meus ânimos!! Não pude fugir, porque tinha que mostrar o meu poder, a minha honra e confiança! Por isso, me apeguei à prática doentia dessas miseráveis drogas, ligando-me aos seus malditos ramos! Era uma sensação gostosa, um prazer absoluto, necessário e espontâneo! Ninguém poderá culpar-me por isso! Era o caminho que escolhi e a decisão que havia tomado! Tudo na vida me vinha tão fácil, ganhando-a sem esforço algum e gozando dos mais altos privilégios! Fui um exclusivista! Não existia motivo algum para não me envolver com tais práticas viciosas! Era tudo tão prático, tão perfeito, tão viciante e de livre acesso, que realmente facilitei aquilo que futuramente me destruiria! Daí, caí em contradição! Endividei-me, revoltei-me e associei-me à essa libertina prática viciante! Apeguei-me aos delinquentes, favorecendo-me de seus exemplos! A sociedade dirão que não minto, por terem me servido de iscas, de cobaias e de vítimas! Não tinha nada o que pensar e nem nada o que fazer! Eu vivia o meu mundinho materialista e conturbado, num alto grau aquisitivo e num comportamento endiabrado! Agora sinto-me rejeitado, triste e só! A alma parece sugar-me o espírito, estando enjaulado nessas grades prisionais e perdido no meio do nada! Meus pais estão confusos, arrependidíssmos por suas instruções erradas, suas cumplicidades e seus amores excessivos! Tornei-me um impulsivista, um praticante de fraudes e de delitos! Gostaria que o tempo retrocedesse e me desse nova chance de vida! Preciso redimir-me urgentemente e voltar para minha infância! Foi lá a base de tudo, o princípio e a minha origem! Eu cresci idolatrando o "mais fácil", o "tudo pode" e o "tudo é permissivo"!
Quero recomeçar nova história e compô-la de modo honesto, íntegro e difícil! Não me esforcei na vida, porque não tive que aprender crescendo! Tenho conhecimento exato que o dinheiro não facilita o progresso e nunca será mais importante que a vida!  Se soubesse disso, não estaria perdido, carente e esgotado pela má experiência, burrice e pela pouca sorte! Sinto uma felicidade estranha, algo diferente do que sentia antes, por ter adquirido finalmente esse conhecimento! Podemos ter toda habilidade, todo dinheiro, todo prazer e toda boa fama; mas porém, se não existir consistência, humildade ou esforço, certamente nunca colheremos as melhores rosas! Essa é uma boa notícia, uma excelente mensagem à quem realmente não quer se destruir nesse mundo! No entanto, posso estar seguro que ainda me resta a esperança e um novo caminho a seguir! Posso ser mais um verme no mundo, um parasita sensacionalista e de má qualidade, ou um presidiário arrependido, mas nunca deixarei ser derrotado novamente pelas drogas! Não quero isso e nem ser privado de nada, porque já tenho que pagar um preço alto pelos meus danos e minhas escolhas erradas! O importante é que aprendi sofrendo, mesmo sido por meio de prisões, tribulações e devastações! O que acontecerá daqui pra frente, só o Criador dará por mim àquilo que já lhe tem revelado no princípio!
Por favor, atentem-me a esta mensagem quem está se achando um senhor de tudo ou um gatuno exclusivista! Esta vida não é fácil! Os explosivos estão camuflados no solo, podendo ser detonados a qualquer hora ou a qualquer momento! Assim, mediante minha prática de vida vou continuar lutando e me esforçando!  Conceberei a esperança, aniquilarei todas as chagas e ressuscitarei a sorte, estando convicto que o meu triunfo, sucesso e prêmio brevemente serão restaurados!! Afinal, não é a toa que aprendi errando e me consertei apanhando!! (Experiências de um jovem libertino)
                                                                                              Texto de Gláucia Cardoso