POSTAGENS

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O MUNDO DE QUEM ACREDITA! Poema de Gláucia Cardoso

"No meu mundo "instruído", vicioso e inspirado, refugio-me nas entrelinhas de minha melhor escrita; representando àquilo que meu pensamento se eleva, meu coração acelera e minha alma acredita!
Saio navegando entre céu e mar, totalmente iluminada, entoada de rimas, versos e prosa! Cada linha representa o meu melhor momento, o meu demasiado louco e a minha tensão nervosa!
Meio atordoada me aflijo, calo e desembaraço, enquanto meus olhos focam! Minha respiração fica ofegante, os lábios gemem, as pernas tremem e os nervos pipocam!
Fico abobada, trêmula e me aquieto; atraída pelas malícias e astucias desse nosso alfabeto!
Naufrago nas minhas desejadas loucuras e infinitas milícias; atormentada pela paixão pela arte e por suas inumeráveis delícias!
Não se há limites, não se há julgamentos e não se há restrições! Não se há sandices, não se há interesses e não se há padrões!
Tudo é incerto, hesitante e muito gostoso! A poesia contribui para meu crescente sucesso, e para o meu momento único, ardente e fantasioso!
Não se há o que falar, só me cabe a verdade; não se tem como parar, esses sons da realidade!
Vomito sob livros de cabeceiras e em PCs o meu melhor momento! Englobada numa consciência íntima, pura e no meu grande talento!
Estou ligada aos meus fantasmas, aos meus inventos, aos meus codinomes e aos meus alcunhas! Os papeis são minhas bases, os dicionários meus aliados, os dedos meus instrumentos e os leitores minhas testemunhas!
Minhas mãos ficam excitadas, enquanto voam além que a velocidade do ar! Vão se indo guiadas pela poética, pelo português assanhado, no seu evidente aclarar!
Tudo é fantástico! Tudo é maravilhoso! Tudo é mágico! Tudo é delicioso!
Não se há desperdício algum e nem qualquer barganha; porque não sou acanhada e muito menos sacana!
Minha criatividade condiz com minha alma, me elevando a adrenalina; tendo que ser forte o bastante para não ser levada pela rotina!
Tenho pressa em desenrolar o meu prazeroso inventivo! Sendo uma poeta apaixonada, a quem nunca faltou incentivo!
Sou aquela que constrói histórias, contesta absurdos, percorre mundos e eterniza belos livros!
Necessito que o mundo saiba de mim e de meus criantes; das minhas invencionices e dos meus adoráveis arrasantes; não tendo que desperdiçar as horas que me eternizam os instantes!
Por favor, façam ideia de que tudo nesse mundo é precioso, único e verdadeiro; lembrando que a ocasião é esta: Trabalhar, ter êxito e ser bem visto pelo alheio!
É importante não se deixar oprimir ou lastimar; ou mesmo, jogar as palavras para as tempestades, para o vento ou para o mar!
Assim, não deixarei de escrever, mesmo que seja por um só momento! As letras tem-me servido de refúgio, de prazer e de acalento!
Não cessarei às minhas idiotices e nem privarei às muitas chatices; devendo permanecer viva, disposta e firme nas minhas gabarolices!
O que tenho que fazer, continuarei persistindo em sacrifício; não perdendo o foco e o meu prazeroso ofício!
Por não ser meros deslizes, e por ser uma heroína dos livros fictícios, não me aquietarei, não hesitarei e nem me entregarei aos desperdícios!"
                                                                       Gláucia Cardoso