POSTAGENS

segunda-feira, 13 de maio de 2013

AJUDAS DESNECESSÁRIAS!!

"Será que estou sendo injusta? Eis a questão! Durante o ano ocorrem mutações, mudanças e transformações na terra; sendo fato criado, visto e realizado! Ninguém jamais poderá mudar isso! Ou pode?
Em meio aos trezentos e sessenta e cinco dias ocorrem fenômenos surpreendentes, como as quatro estações, o nascimento e o por do sol, oscilações climáticas e fases de lua! Pois então! É assim que somos e fomos criados, na nossa plenitude e capacidade humana de atuar livremente sobre as escolhas! Alguém tem que ceder, agir e pensar, não é mesmo? As coisas passam rápidas demais e são indeterminadíssimas! Os nossos problemas, as nossas frustrações e as nossas ambições são coisas íntimas e não pertencentes a muitos! Afinal, somos derivados de livre-arbítrios, ao qual nos possibilita usufruir de resultados bons ou ruins! Podemos escolher amar e não amar, sorrir e não sorrir, mentir e não mentir, aprender e não aprender! Acaso, não fazemos seleções?
Sabemos que não são os medos que nos assustam, nos desencorajam e nos aborrecem, mas, tão somente, as nossas decisões! Sugiro que estejamos fortes e que continuemos nos empenhando o máximo! Não podemos fazer nada por ninguém, e nem ninguém poderá interferir nos nossos atos! Sobre as nossas escolhas, limitações e decisões, haveremos de colher resultados surpreendentes ou não, levando em conta o que temos semeado diariamente!
Precisamos urgentemente de amigos que nos aprovem, nos ajudem, nos levantem e nos amem consideradamente! No entanto, somos intoxicados por insensatos, por interesseiros e por estrategistas, que nos reprovam, nos aborrecem, nos condenam e nos admoestam malevolamente! São os famosos inconstrutos, volúveis, inseguros, imprudentes, impensáveis e instáveis! Nisso o mundo está cheio!
De alguma forma tentam aliciá-lo, expelindo-o, vomitando-o ou o lançando para o abismo! São as chamadas pragas importunas, intenções malditas e ajudas desleixadas, que não se afastam de nosso convívio!
É aconselhável nunca acreditarmos no mais fácil ou naquilo que se consegue obter sem grande esforço! Além de que, não serão duas fatias de pão, um cobertor para o frio, um prato de feijão com arroz ou um vestuário adequado que nos encherão as latas do dia a dia ou nos suprirão o vazio no peito! Digo que amigos não são os que nos cedem coisas esperando por trocas ou compensações, mas sim, aqueles que nos oferecem instrumentos necessários para alcançá-los dignamente, vindos de nossa própria força, vontade e necessidade!
Afinal, o verdadeiro amor corrige, instrui, disciplina, açoita e admoesta benevolamente! Aquele que dá de graça não edifica, tornando-se alcoviteiro! No entanto, aquele submetido à disciplina, torna-se edificado, próspero e íntegro, encontrando recursos para se produzir frutos de ótima qualidade e para se alcançar bons resultados!"
                                                                                                  Gláucia Cardoso