POSTAGENS

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

SOMOS PEDRAS OU VIDROS?!

"Atirem pedras naqueles que são feitos de vidros!" 
"Revidem os vidros as pedras que lhes são lançadas!"
Ditado notório muito disputado nas dramaturgias de composição popular, ao qual prescrevem palavras com significados opostos. Na verdade, essa expressão corresponde ao que seria "o mais forte" e "o mais frágil", levando em conta as exatidões e grandezas de cada argumento. 
Vejamos bem! Um indivíduo é constituído de ligamentos, músculos, massas, pele e sangue, não diferente à outros de sua mesma espécie criada! No entanto, como não se há diferenças físicas e nem padrões, do contrário, existem distinções de naturezas que podem muito bem qualificar ou desqualificar seu ser humano! 
No que seria concernente à qualificações, características ou comparações, existem pessoas mais sensíveis, que revelam superficialidades e são muitíssimas inseguras, mantendo um perfil de menor força e de pouca resistência, como lâminas de vidro polido - são aquelas feitas de vidros. 
Doutro lado, existem os engenhosos, as famosas pragas libertinas, que vão se proliferando de maneira corrosiva, submetendo, quem quer que os sigam, à escravidão e arrogância! São os que sofrem mutações quando se metamorfoseiam diariamente! São feitos de argamassa, ligas perigosas, mantidos num corpo de ardósia que se formam de cantos à paredes, tornando-se duros e compactos - são aqueles feitos de pedra. 
Todavia, é de sua importância sabermos distinguir entre "pedras e vidros", ao que é duro ou de constituição vítrea!
Pessoas de pedras tendem a ser mais rigorosas, austeras, severas, violentas, rústicas e desbocadas; contrárias as que são de vidro, que se quebram a toa, desmoronam, fraquejam, são debilitadas, duvidosas, sensíveis, e choram sem motivo algum. 
No entanto, de maneira nenhuma podemos radicalizar ambas partes, alegando que todo individuo feito de pedra seja bruto, ou que os feitos de vidros sejam fracos. Não é nada disso! A evidência dos fatos se clarifica individualmente de criatura a criatura, tornando-se valiosa à medida que se descobre às suas serventias. 
Os cristais, por exemplo, são finos, brilhantes e transparentes, permitindo distinguir seu brilho, e evidenciar sua formosura e capricho! Pessoas encachadas nesse artefato são gentis e amáveis, de bom coração, tendo a bondade como marca própria! Não deixam de ser diamantes, devido à sua lapidação de vida e a sua docilidade exclusivista! 
Já as pedras, são bem definidas, ordenadas, resolvidas e que não se quebram facilmente! Pessoas encachadas nesse mineral são autênticas, decididas, de posição firme, objetivas e não osciláveis, que tem opiniões próprias e não se deixam manipular!
"Pensem muito bem antes de atirar pedras nos vidros, ou revidarem, os vidros, as pedras que lhes  são lançadas!" 
Essa definição motiva a ninguém se dizer melhor que ninguém! Se sou feito de pedra e meu amigo de vidro, não está em mim ficar em posição de ataque! Se a vidraça é meu alvo e eu a sirvo de isca, certamente seremos contaminados com o nosso bate-rebate! Além de que, uma pedra bem lançada poderá fazer em estilhas uma só vidraça; enquanto que uma vidraça bem protegida, poderá voltar a pedra ao ponto donde partiu, sendo feita na mesma velocidade ao qual fora lançada!
                                                                               Gláucia Cardoso